"Não importa para onde vamos ou de onde voltamos. O que importa são as experiências únicas e os cenários surpreendentes com que nos deparamos. Viajamos em busca do que a vida pode nos revelar, num verdadeiro banquete de sabores, cores e sons."
E confesso: não tem graça nenhuma viajar e não contar para alguém, mostrar as fotos, compartilhar....
Voltar para casa também é uma experiência maravilhosa que só podemos sentir quando viajamos.


Várias fotos que ilustram as postagens são retiradas da Net.

Praga 2 - Republica Tcheca - Praça Venceslau


Praga, poupada dos bombardeios da Segunda Guerra Mundial, manteve suas joias da arquitetura românica, gótica, renascentista, barroca, clássica, art nouveau e moderna. Dizem que Praga é uma Paris que esqueceu de crescer.




O Hotel Svornost, onde nos hospedamos, bem simpático, com atendimento gentil, um pouco longe do centro, tem um Salão de Festas e justo no dia da nossa chegada, tinha uma Festa de Casamento. Os convidados vestiam roupas coloridas, digamos fora de moda, diferentes do que se vê nas ruas, e dançavam como se fosse uma coreografia ensaiada. Eram casais mais velhos e parecia mais um baile show de Terceira Idade do que um casamento própriamente dito.


Chegamos à Praça Venceslau que não é bem uma praça. Ela só parece Praça perto do Museu Nacional, onde está a estátua de São Venceslau. A praça que não é praça tem quase l quilometro de extensão. É mais uma avenida por onde se estendem lojas, museus e restaurantes.



Foto Google


Em volta da Estátua de São Venceslau, é uma espécie de palco para todo tipo de manifestações, como a que milhares de pessoas homenagearam Vaclav Havel, ex presidente morto no dia 18 de dezembro 2011, balançando chaves no ar (chaveata) — como era hábito nas manifestações anticomunistas — cantando o hino nacional e fazendo um minuto de silêncio. Muitos acenderam velas na praça. Quando estivemos lá ainda havia muitas velas acesas. 


Foto Google 


Esta praça também foi o palco da proclamação da independência, em 1919, do anúncio do fim da Segunda Guerra Mundial, em 1945, da Primavera de Praga em 1968 quando foi ocupada por tanques soviéticos, do protesto dos dois estudantes tchecos (Jan Palach e Jan Zajíc) em que eles se queimaram vivos contra a invasão das tropas do Pacto de Varsóvia, em 1969, e, finalmente, a Revolução de Veludo, que acabou com o comunismo no país, em 1989.



Veja uma das minhas lojas em Praga.


Seguindo sugestão do http://www.pragaturismo.com fomos procurar a Cervejaria U Pinkasu, point dos tchecos. Achamos uma portinha que não tem cara de cervejaria, mas lá dentro tem enormes porões com arcos e tijolinhos formando um labirinto subterrâneo. Infelizmente estava lotado.


Essa foto de U Pinkasu é cortesia do TripAdvisor

Fomos então para um restaurante na PraçaVenceslau, iniciamos com Prosecco, passando para o vinho, e depois de uma excelente comida encerramos nossa primeira noite em Praga.



Enquanto espera, Bianca desenha



Uma amostra dos pratos.









Hugo e Cirilo





O Marcelo não enjeita uma sobremesa.

Vale dizer, que a moeda em Praga é a Coroa Tcheca. Um euro = 25 coroas, 1 real = 10 coroas.

Fonte: Google -



Dezembro 2011