"Não importa para onde vamos ou de onde voltamos. O que importa são as experiências únicas e os cenários surpreendentes com que nos deparamos. Viajamos em busca do que a vida pode nos revelar, num verdadeiro banquete de sabores, cores e sons."
E confesso: não tem graça nenhuma viajar e não contar para alguém, mostrar as fotos, compartilhar....
Voltar para casa também é uma experiência maravilhosa que só podemos sentir quando viajamos.


Várias fotos que ilustram as postagens são retiradas da Net.

Fernando de Noronha - Informações e Dicas sobre a Ilha


Abril 2015

Quando resolvemos ir à Fernando de Noronha, algumas pessoas perguntaram se íamos mergulhar; o que a gente ia fazer lá e o comentário de sempre - é muito caro. Alguém disse: com o dinheiro que vou gastar lá eu vou para Cancun. E vai mesmo. Mas é terra nossa, é lindo e só tenho a dizer que vale muito a pena conhecer.

Sou uma blogueira de meia tigela. Confesso. Procuro tutoriais prá ver se consigo sair das encrencas que me atormentam na hora das postagens e aos trancos e barrancos vou blogando.

O Blog é a forma de registrar fotos e memórias das viagens que, a cada ano que passa vai ficando mais difícil lembrar.

A quem possa interessar seguem abaixo algumas dicas e informações sobre a Ilha. Me desculpem a extensão da postagem, mas é o meu jeito de ser.

DICAS

Então, vamos lá:

-Hoje, a única forma de chegar a Fernando de Noronha é voando. Antes, recebia turistas de Cruzeiros que aportavam na Ilha, porém com as restrições ao número de pessoas (700) e permanência (30 h),
as operadoras concluíram que não era vantajoso manter o passeio. Os comerciantes, donos de pousadas, e restaurantes reclamam a falta destes turistas que despejavam muito dinheiro na Ilha.

-Duas companhias aéreas fazem o percurso. A Azul e a Gol com vôos partindo de Recife e Natal. Como moramos em Uberlândia fomos para Campinas, Recife e Fernando de Noronha pela Azul.

As passagens são caras. Mas, quem tiver e quiser, pode usar milhagens que barateia bastante .

-Na ida marque seu lugar na janela do lado esquerdo do avião para apreciar a paisagem na chegada.

-A Azul Viagens tem pacotes que incluem passagem aérea e Pousadas Domiciliares. Fica mais em conta do que comprar passagens e pagar hospedagem separado.

-As Pousadas cobram diárias entre 300,00 e 1.600,00 para o casal, com café da manhã. Tem a Pousada Maravilha que é acima dos 1.600,00.

-Taxa de permanência na Ilha - R$ 51,40 por dia e por pessoa. (O cálculo é feito pelo número de noites que permanecer na Ilha). Pode ser paga antes pela Net no site da Ilha ou no aeroporto na chegada. Pagando antes você não enfrentará fila. Depois de carimbado no aeroporto, um dos comprovantes é entregue na Pousada na chegada, e o outro deve ser guardado, que será recolhido no aeroporto na saída.

-Ingresso para o Parque Nacional Marinho entre 12 e 60 anos Validade 10 dias - Brasileiros 81,00 e Estrangeiros 162,00. Os menores de 12 e acima dos 60 anos tem que fazer o Cadastro e usar a Carteirinha sempre que necessário.



O ingresso pode ser pago em dinheiro (real, dólar ou euro) ou cartão (débito ou crédito). Você é fotografado e a sua foto fica armazenada no cartão de ingresso, que é magnético, e é lido pelas catracas (por isso o ingresso é intransferível).

-Taxi é caro. Rodar umas 3 quadras já se paga 18,00.



-Em Noronha encontra-se a menor BR- do Brasil, a BR 363. Ela corta a Ilha no sentido longitudinal numa extensão de 7,5 km, ligando a praia do Porto à baia do Sueste.

-Tem ônibus que percorre toda a BR das 18 as 24 horas a 3,00 por pessoa. Acima dos 65 anos não paga. Da Rodovia, tem acesso, praticamente a todos os lugares da Ilha. Alguns mais perto, outros mais longe.



- Há buggys para alugar, porém exceto a BR, as estradas da Ilha são muito acidentadas e é preciso ter bastante experiência. É comum avistarmos buggys capotados.

-O horário de Noronha está adiantado em 1 (uma) hora em relação ao horário de Brasília. Portanto, assim que chegar à ilha é importante atualizar o seu relógio para não perder os passeios.

-Há apenas uma Agência do Santander na Ilha dos Remédios que funciona das 8 às 13 horas de segunda a sexta e não faz serviços de câmbio, recomenda-se fazê-lo no continente antes do embarque.

-Após o fechamento da agência, as pessoas podem utilizar os serviços de caixas eletrônicos interligados a rede do Banco 24 HORAS (no aeroporto) e o terminal da Caixa Econômica Federal num supermercado. A ilha também tem um Banco Postal do BRADESCO em convênio com os Correios ECT.



-Há apenas um hospital público na ilha que atende a casos de primeiros socorros e pequenas cirurgias, além de exames de rotina na população e visitantes da ilha. Existem médicos que residem no arquipélago para casos de pediatria, clínica geral, e serviços odontológicos.

-Há 2 escolas na Ilha, a Escola-Bem-me-quer, no ensino da pré-escola, e a Escola Arquipélago, no ensino Fundamental e Médio.



-O Arquipélago não possui nascentes de água doce. Toda a água é captada no período das chuvas e armazenada durante a estiagem em açudes – Gato, Mulungu, Horta e Xaréu o maior de todos (foto).
Cerca de 40 poços artesianos foram perfurados para aproveitamento dos depósitos de águas pluviais subterrâneos.



Um dessalinizador foi instalado pelo governo de Pernambuco - Estado ao qual pertence o arquipélago, utilizando água do mar.
O Dessalinizador Marinho representa um importante reforço no abastecimento de água. O equipamento é formado por dois módulos operacionais que podem funcionar até 18 horas por dia, produzindo 288 mil litros de água potável, o que representa 40% do consumo da Ilha.



-A energia é gerada através do óleo Diesel .A UFPE, em convênio com o governo da Dinamarca, implantou algumas turbinas eólicas, porém se estragaram e nunca foram consertadas.

-O clima é tropical e a água quente, por isso não esqueça de levar roupas leves, protetores solares, sandálias ou tênis para caminhadas, colírios e repelentes.
O clima em Fernando de Noronha é maravilhoso, pois apenas ocorrem chuvas no período de março a agosto. A temperatura média é de 28º.
-Fernando de Noronha pode ser visitada durante o ano todo. Para quem quer mergulhar, setembro e outubro são os meses mais indicados, quando o mar de dentro fica mais calmo e você tem visibilidade de 50 metros em baixo da água. A melhor época para o surf é nos meses de janeiro e fevereiro. Fernando de Noronha é especial para praticantes de surf e bodyboard. Há dias em que se formam as ondas mais tubulares do Brasil, o que faz de Noronha uma versão brasileira do Havaí. Em julho e de dezembro a fevereiro, o movimento na ilha é bem maior, então faça a reserva com bastante antecedência.
-Caso tenha Máscara, Snorkel e Colete vale a pena levá-los e evitar gasto com aluguel.

-Na Ilha há máquinas subaquáticas para alugar.

Segurança.

1-Utilizar a passarela para caminhar na BR 363;

2-Não praticar atividades na ilha desacompanhado(a);

3-Evitar se aproximar demais das encostas nos mirantes; Frequentemente as pessoas ultrapassam as cordas de segurança para fotografarem. As encostas são muito acidentadas e perigosas.

4-Beber bastante água e usar um boné durante os passeios;

5-Durante as trilhas recomenda-se usar tênis ou sandálias que prendam no calcanhar;

6-Observar as Leis do Parque Nacional antes de realizar atividades por conta própria, evitando assim problemas com a fiscalização;

7-É proibido acampar em Fernando de Noronha;

8-É crime catar conchinha;

9-Usar coletes salva-vidas sempre que entrar no mar. Lembre-se de que você está em alto mar sujeito a correntes marinhas.

Passeios.

Pode se comprar um pacote de passeios com antecedência com direito aos transfers.

Em Abril 2015 temos aí os preços, que podem mudar ainda neste ano.

1-Caminhada Histórica 70,00 por pessoa. Mas é dispensável. Pegue o roteiro e faça por conta própria. Aqui no Blog tem o roteiro que a Agência faz.

2-Ilhatur - 4x4 - Dia inteiro visitando Praias do Mar de Dentro e do Mar de Fora. 130,00 por pessoa, Este é praticamente obrigatório, senão você corre o risco de voltar sem conhecer a Ilha.

3-Passeio de Barco - com mergulho de 30 minutos em Sancho e Passeio pelo mar de dentro 120,00. E mais Aluguel de Mascara, Snorkel e Colete para quem vai mergulhar.

4-Aquasub - Com uma prancha você é puxado pelo barco. Tem que usar Mascara e Snorkel 120,00

5-Mirante dos Golfinhos - Caminhada de 1 km e meio 100,00

6-Trilha Atalaia - 3 km de caminhada em pedras e rochas - Uso de mascara, snorkel, colete - 140,00. Por dia só é permitido o acesso a 100 pessoas. É razoável reservar antes.

7-Mergulho Batismo com tudo incluso inclusive instrutor. - 420,00 . Há 16 pontos de mergulho na Ilha para Inexperientes,Intermediário e Avançado. Crianças a partir de 10 anos podem mergulhar com autorização escrita dos pais.

8-Mergulho Credenciado com Certificação -460,00

9- Nave - (Mergulho Seco) 150,00

10-Entardecer Noronha - passeio marítimo voltando após o Por do Sol. 140,00 por pessoas.

11-Aluguel de Buggy 200,00 a diária. Aluguel de Moto 100,00 a diária.

12-  A pescaria permitida é praticada em torno da ilha e fora do limite marinho do PARNAMA (Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha). Só é permitido a pesca de modo artesanal (apenas com varas) e os passeios para pescaria duram meio período ou o dia inteiro.
Fretamento para 10 pessoas por 1/2 período 1,800,00. Para o dia todo 2.800,00.

As trilhas localizadas na área do Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha - Parnamar / FN só podem ser visitadas com autorização do IBAMA e acompanhamento de condutores credenciados. Já as trilhas dentro da Área de Preservação Ambiental de Fernando de Noronha são de acesso livre.
Para determinadas trilhas, além do Guia há uma cobrança de Taxa no valor de 10,00

Veja aqui Trilhas .

Restaurantes

Restaurante do Valdênio - Vila do Trinta - Peixe e carne. Prato feito com bebida (cerveja ou refrigerante) 25,00 por pessoa

Restaurante Cacimba Bistrô - Vila dos Remédios - Peixe e carne . Prato feito com suco e sorvete 30,00 por pessoa

Restaurante Cheiro Verde - Moqueca de lagosta, com peixe, camarão., lula e polvo 140,00 para 3 pessoas.

Restaurante do Museu do Tubarão - Moqueca de Camarão 120,00 para 3 pessoas

Bolinho de Tubalhau - 25,00 a porção.

Restaurante Bangalô Palhoça - Casa do Tinho - Nosso jantar foi cortesia.

Compras

Imãs, chaveiros, pente de madeira, camisetas, marcador de livros, etc. De maneira geral não tem muito o que comprar.

A Ilha



Fernando de Noronha é um pequeno arquipélago que surgiu há aproximadamente 12 milhões de anos, através de uma série de erupções vulcânicas. a 350 km de Natal.

O Arquipélago de Fernando de Noronha pertencente ao estado brasileiro de Pernambuco  é formado por vinte e uma ilhas, numa extensão de 26 km², tendo uma principal - a maior de todas também chamada "Fernando de Noronha" -, como única ilha habitada. As demais estão contidas na área do Parque Nacional Marinho acima de uma reduzida plataforma insular As rochas são vulcânicas e subvulcânicas.e são desabitadas, só podendo ser visitadas com licença oficial do IBAMA.

O arquipélago tem população de pouco mais de 3.000 habitantes, concentrados na ilha principal, e
pequena população flutuante de turistas e pesquisadores. É um Parque Nacional Marinho. Tem clima
agradável, belo relevo, lindas praias e mar muito limpo, com golfinhos, tartarugas e muitos peixes.

Considera-se como data oficial do descobrimento de Fernando de Noronha o dia 10 de agosto de 1503, segundo Américo Vespúcio, que comandava uma das embarcações da frota financiada por Fernão de Loronha. Uma das embarcações comandada por Gonçalo Coelho afundou próximo ao Arquipélago.

Em 1504 foi doada em forma de Capitania Hereditária e doada a Fernão de Loronha, financiador da expedição, mas que nunca pisou na Ilha. Seu nome acabou sendo grafado como Fernando de Noronha, ao longo do tempo à medida que documentos e mapas iam sendo confeccionados.

Até 1736 foi periodicamente ocupada por franceses e holandeses.

Em 1737 foi retomada por Pernambuco que criou um sistema fortificado e iniciou o processo de Colônia Correcional para onde foram levados os "ciganos", vadios, índios, revolucionários da Revolução Farroupilha e Praieira, os capoeiristas considerados desordeiros.

Em 1938 é entregue à União para ser usada como Presidio Político, acolhendo comunistas, aliancistas e integralistas. Em 1942 foram transferidos para Ilha Grande e anistiados em 1945.

Em 1942 é instalada uma Base da Marinha Americana.

Em 1964 novos presos políticos foram enviados para lá. Entre eles, Miguel Arraes.

Só a partir da década de 70 foi aberta ao turismo.

Em 1988 é criado o Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha e é reintegrado ao Estado de Pernambuco como Distrito Estadual.

Em 2001 é Tombado pela UNESCO como sítio do Patrimônio Mundial Natural.

Como Distrito Estadual, Fernando de Noronha é governada por um Administrador nomeado pelo Governador do estado de Pernambuco, com aprovação da Assembléia Legislativa.

Os habitantes da Ilha escolhem, através do voto direto, 7 Conselheiros, que atuam junto ao Administrador e seus diretores e gerentes.

Saiba mais clicando aqui: Noronha

Clique aqui para ver outras postagens sobre a Ilha

http://udiviagens.blogspot.com.br/2015/04/fernando-noronha-mergulho-seco.html
http://udiviagens.blogspot.com.br/2015/04/fernando-de-noronha-caminhada-historica.html
http://udiviagens.blogspot.com.br/2015/04/fernando-de-noronha-passeio-de-barco.html
http://udiviagens.blogspot.com.br/2015/04/conhecendo-fernando-de-noronha-ilhatur.html
http://udiviagens.blogspot.com.br/2015/04/fernando-de-noronha-chegando-na-ilha.html
http://udiviagens.blogspot.com.br/2015/04/fernando-de-noronha-lendas.html

Fernando Noronha - Mergulho Seco


Abril 2015

Como eu não aprendi a nadar e não tive coragem de enfrentar nem a Máscara com Snorkel, tivemos que nos contentar com a Nave, um passeio de navegação subaquática, com uma lente no fundo do barco.



Antes, fomos brindados, no Museu do Tubarão, com uma palestra com Leonardo Veras, muito didático que fez uma apresentação de aspectos da oceanografia e das forças da natureza que atuam no Arquipélago. Aprendi muita coisa.



Em Fernando de Noronha é comum encontrar com tubarões nas praias, e por qual motivo não há registros de ataques na ilha? O engenheiro de pesca e especialista em tubarões, Leonardo Veras, analisou a situação. “Em Noronha estamos com o meio ambiente equilibrado, temos águas claras e os tubarões não identificam os seres humanos como alimento, não somos opções de cardápio”, afirmou.

Do Museu, fomos para o Porto Santo Antônio, onde embarcamos na Nave, navegando cerca de 1 hora e 40 minutos.



Vimos uma sucessão de peixes, tartarugas, arraias, golfinhos, corais, navios naufragados, um cardume de barracudas, Budião Azul e até Tubarão. Foi perfeito.

Uma das crtíticas que fazem a este passeio é que algumas pessoas enjoam e passam muito mal.

Mas, Leonardo nos fez uma recomendação que foi super preciosa e ninguém teve enjoo. A recomendação é não ficar o tempo todo olhando para a lente no fundo do barco.



Levantar, sair para a parte de cima, respirar e retornar. Ninguém corre o risco de ser prejudicado na sua observação.



Só lamentei não ter uma super máquina para fotografar e mostrar toda a diversidade que tivemos oportunidade de ver.





Aproveitamos a pausa para mais uma foto da paisagem



O Coral de fogo é bem visível e disseram que se encostarmos nele saímos queimados. Parece que a pedra foi pintada com tinta amarela.



Enquanto navegávamos passamos por dois mergulhadores. 

 
Ao final do passeio fomos devidamente diplomados, após marcarmos as espécies visualizadas durante a navegação.

 

 
Durante nossa permanência na Ilha, houve uma grande concentração de algas, amplamente divulgada pela TV e jornais, que preocupou muito os ambientalistas.

Ainda em estudos, pode ser material que veio do mar do Caribe, onde é recorrente, ou uma floração dessas algas na região. Nos dois casos, as mudanças no clima podem estar por trás do ocorrido. Nessa época, a superfície de água na região está chegando aos 31ºC, o que proporcionaria a explosão populacional dessa alga, que pertence ao gênero Sargassum sp. Além disso, as alterações nas correntes oceânicas causadas pelas mudanças climáticas também pode ter feito com que elas tenham sido deslocadas até o Brasil.

http://oglobo.globo.com/sociedade/sustentabilidade/aparecimento-de-algas-na-superficie-do-mar-em-fernando-de-noronha-preocupa-especialistas-15823993#ixzz3YLxEBRWh




 Depois do Mergulho Seco fomos almoçar no Restaurante Cheiro Verde onde comemos uma moqueca com lagosta, dourada, lula, polvo e camarão. Quer melhor?

"A vida real é a principal matéria prima para a emoção. Não existe verdade ensaiada."

Clique aqui para ver outras postagens sobre a Ilha
http://udiviagens.blogspot.com.br/2015/04/fernando-de-noronha-informacoes-e-dicas.html
http://udiviagens.blogspot.com.br/2015/04/fernando-de-noronha-caminhada-historica.html
http://udiviagens.blogspot.com.br/2015/04/fernando-de-noronha-passeio-de-barco.html
http://udiviagens.blogspot.com.br/2015/04/conhecendo-fernando-de-noronha-ilhatur.html
http://udiviagens.blogspot.com.br/2015/04/fernando-de-noronha-chegando-na-ilha.html
http://udiviagens.blogspot.com.br/2015/04/fernando-de-noronha-lendas.html

Fernando de Noronha - Caminhada Histórica

 Abril 2015

Caminhada Histórica

Fizemos este passeio, pela metade, com um Guia da Atalaia (agência), que estava na  (mó) preguiça. O restante fizemos por nossa conta. Não há necessidade de Guia, porque não há muita coisa e tudo é auto explicativo.

Começa na Vila dos Remédios.


Foto Google

Palácio São Miguel (1947) é a sede da administração do  Distrito de Fernando de Noronha, e foi
construído sobre as ruínas da antiga "Diretoria do Presídio". É o único lugar da Ilha onde se tem acesso à Internet. Basta chegar em frente ao edifício e já se consegue a conexão. Só é mostrado por fora.



Reduto de Sant'ana (Sec XVIII) espécie de armazém que dava suporte aos barcos que chegavam à Praia. Foi também alojamento de presidiários e era chamada de Salgadeira ( por ser o local onde salgava os peixes)


 
Por aqui se chega às praias, mas dependendo da maré, a passagem é feita sobre pedras.

Foto Google. Minha foto não ficou legal, a posição do sol estava desfavorável
 
Igreja de Nossa Senhora dos Remédios (1772). A última restauração foi em 1988,  e a sua reinauguração foi presidida Dom Hélder Câmara. A igreja apresenta nave-salão única com coro, e capela-mor, em cantaria de arenito.
 
 
 
 
Aldeia dos Sentenciados - é a única edificação da época do sistema carcerário que funcionou em Fernando de Noronha por mais de 200 anos. A área tem 1.275 metros quadrados. A “Aldeia dos Sentenciados” está localizada na Vila dos Remédios, na antiga Praça d’Armas, próxima ao Palácio São Miguel. No século passado, quando houve a permissão para serem enviadas mulheres presas ao arquipélago, passou a abrigar as sentenciadas e virou presídio feminino. Em 2012 uma família invadiu local, sendo retirada em seguida.
 
 
Associação dos Artistas Plásticos e Artesãos. Loja onde se vende artesanatos. (ao fundo)
 
 
Museu - Memorial Noronhense Espaço Cultural Américo Vespúcio - O espaço segue a política preservacionista do patrimônio histórico e cultural, previsto no Pacto das Cidades Históricas. Uma sequência de painéis com narrativa e fotos de toda a história da Ilha.
 
 
Agência do Santander - foi a primeira escola da Ilha.
 
 
Fortaleza de N.Sª dos Remédios Erguida sobre um primitivo reduto holandês, funcionou como presídio comum e político na década de 30 até 1942.
 
 
Olha eu lá em cima.
 
 
 
Durante a Segunda Guerra, serviu de abrigo para soldados americanos.
 
 
Na porta do Forte. Ao fundo a Igreja N. Sra dos Remédios e o Palácio São Miguel.
 
 
Tombada pelo IPHAN, a fortaleza é aberta à visitação. Os muros da fortaleza estão desabando com o peso dos canhões que se apoiam sobre eles. Há uma placa do IPHAN de previsão de restauração que não aconteceu.
 
 

O Morro do Pico é como a Torre Eiffel, nós o avistamos de qualquer lugar em que estejamos. E sempre dá aquela vontade de fotografar.

 
A partir do Forte, descortina-se belíssimas paisagens que faz nos tornar repetitivos, na tentativa de mostrar tanta beleza.
 
Foto Google

Praia do Meio e Praia da Conceição
Não satisfeitos com as fotos que registramos ainda vamos na Net capturar mais alguma coisa
 
 
Ao fundo o Morro de Fora
 
Foto Google

Praia do Cachorro, dependendo da maré, a areia some e só ficam as pedras
 
 
Bar do Cachorro é o principal point de agito da Ilha. À noite sempre há música ao vivo.
 
 
A partir do Bar do Cachorro
 
 
 
 
Painel com inúmeras raças de cachorros.
 
 
Acesso à Praia do Cachorro
 
 
Aqui nosso "Guia" encerrou o passeio.
 
 
Almoçamos no Cacimba Bistrô, que fica ao lado do Palácio São Miguel e aproveitei o Wi Fi para uma lentíssima conectada.
 
 
Por nossa conta e risco, fomos no final da tarde caminhando da Pousada até a Praia do Meio e atravessamos sobre as pedras para a \Praia da Conceição.
 
 
Estas barracas são um charme. Mas não são de capim. São de Nylon
 
 
No Bar DUDAREI na Praia da Conceição, uma Long Neck Skol custa 15,00 mais 10% = 16,50.
 
 
Daqui,  com o Morro do Pico como cenário,  se descortina um lindo Por do Sol que não pagamos prá ver.

Outros pontos da Ilha que merecem uma visita



Museu Aberto da Tartaruga Marinha do Projeto Tamar de Fernando de Noronha

Desde a concepção do projeto arquitetônico, o Tamar buscou alternativas ecologicamente corretas nas instalações físicas: madeira certificada, de reflorestamento; reciclagem de containers marítimos; estruturas instaladas sobre pilotis removíveis, para não impermeabilizar o solo. Não foram utilizados recursos naturais não renováveis da ilha, como areia e pedra – uma preocupação fundamental nas obras civis realizadas em ilhas oceânicas, onde o solo é muito facilmente erodido. No Tamar há um ciclo de palestras. A cada dia da semana um tema diferente é abordado.

"Tudo que vejo, olho. Tudo que olho, sinto. Quando eu sinto, elejo. Quando elejo, enquadro e registro."