"Não importa para onde vamos ou de onde voltamos. O que importa são as experiências únicas e os cenários surpreendentes com que nos deparamos. Viajamos em busca do que a vida pode nos revelar, num verdadeiro banquete de sabores, cores e sons."
E confesso: não tem graça nenhuma viajar e não contar para alguém, mostrar as fotos, compartilhar....
Voltar para casa também é uma experiência maravilhosa que só podemos sentir quando viajamos.


Várias fotos que ilustram as postagens são retiradas da Net.

Parque Histórico de Carambey e Colônia Witmarsum Paraná

Dezembro 2016

Após nosso passeio pelo Parque Estadual Vila Velha, fomos conhecer o Parque Histórico de Carambey, que abre de terça a domingo das 10 às 18 horas.


O Parque recria uma vila da época em que Ponta Grossa começou a ser colonizada por imigrantes holandeses, a partir de 1911.


É um projeto sociocultural, com o objetivo de preservar a memória dos pioneiros holandeses na região, através da reprodução de aspectos culturais, arquitetônicos e profissionais dos imigrantes holandeses.


Logo após a Bilheteria (maiores de 60 anos não pagam), atravessamos um canal por uma Ponte Pênsil trazida da Holanda.
 
 


Os jardins que reproduzem o Peixe - símbolo da religiosidade cristã.


A Vila Histórica é composta de vários espaços com acervos que conduzem ao reconhecimento do passado dos imigrantes.


A arquitetura representa o núcleo social onde a sociedade da época construiu sua identidade própria no Brasil.
 
 
 
 
 A Estação Ferroviária
 


 
Os bonecos representam as diversas etnias
 


 
A Igreja
 

 

 
 O Monumento representa uma família
 
 
 
 Representações da vida doméstica
 
 
Móveis e utensílios usados pelos imigrantes


 
 A Escola
 
 
A "casinha" (banheiro) da escola.
 
 
Atividades Econômicas
 




 
 A ferraria
 

 
Representação da vida Rural
 







Palco da Sustentabilidade- apresentações artísticas.
 
 
Pavilhão de Exposições Frisia e Parque da Águas
 

 
Casa de Cooperativismo 


 No Parque das Águas são apresentadas as soluções no controle dos fluxos de água para o desenvolvimento sustentável e tecnologias usadas em: diques, eclusas, pontes, guindastes e moinhos.



 



Casa da Memória
 
 
 

 Koffiehuis - Confeitaria e Restaurante Parque Histórico de Carambeí
Buffet com comidas típicas, doces e tortas.
Loja de souvenirs.

COLÔNIA WITMARSUM

Na volta para Curitiba passamos pela Colônia Witmarsum. A área, fundada por alemães menonitas, reúne confeitarias típicas, restaurantes, lojas, um grande mercado, pousadas, ecoturismo e, de quebra, oferece uma feirinha gastronômica aos sábados.



 
Antes de entrarmos na Vila, paramos para almoçar no Restaurante Bela Vista, que serve pratos a la carte. Oferece comida alemã tradicional como marreco recheado, kassler, spätzli, Eisben entre outros.

                     Nossa escolha foi o Marreco Recheado que serve 4 pessoas.
Marreco inteiro, uma porção de purê de maçã, uma porção de repolho roxo, uma porção de purê de batatas, uma porção de arroz e salada.
O suco de Amora é espetacular.


Enquanto almoçávamos caiu uma chuva forte e ainda fomos até a Vila com intenção de comprar queijos como o Raclette, mas o mercado estava fechado. Os menonitas não trabalham aos domingos. Como chovia torrencialmente não nos animamos a parar nos restaurantes e confeitarias da vila para uma tentativa de comprar os queijos, retornamos para a Rodovia em direção a Curitiba.

Parque Estadual de Vila Velha - Paraná

Dezembro 2016

Parque Estadual de Vila Velha - Paraná

Para visitarmos   o Parque Vila Velha, o Parque Histórico de Carambeí e a  Côlonia Witmarsum , contratamos um transfer com o  Augusto- WhatsApp 55 41 98837634, que nos conduziu com segurança, muita simpatia  e  com a orientação de um guia. Recomendo muito os serviços dele para estes passeios e outros  no entorno  de Curitiba que são vários como Ilha do Mel, Vinícola Araucária, etc.
 
 
Nossa primeira parada foi no Parque Vila Velha que se compõe de três principais elementos: Arenitos, que são formações rochosas que apresentam formas variadas; Furnas, que se caracterizam por grandes crateras com vegetação exuberante e água no seu interior (lençol subterrâneo) e Lagoa Dourada que possui este nome porque ao pôr do sol suas águas ficam douradas.
 
 
Entre 2002 e 2004, o Parque passou por um processo de revitalização. Para ter acesso ao Parque, você vai pagar um ingresso de acordo com a visita que deseja fazer. A trilha só dos Arenitos e a dos Arenitos, Furnas e Lagoa Dourada.  É gratuito para visitantes maiores de 60 anos.
 
 
Ônibus especiais nos levam até o início da trilha e partem com intervalos de 40 minutos.
 

Os arenitos vão moldando formas interessantes que recebem nomes como o Indio.


 
O Camelo
 
 
A garrafa de  Coca Cola
 

As figuras  possuem nomes, mas nos esquecemos. Fica, portanto na imaginação de cada um. 
 




A altura dos Arenitos varia de 20 a 30 m de altura.


 
A Bota
 


 
O Cálice é a grande estrela do Parque e está em todos os cartões postais.
 
Completamos a primeira parte da trilha e retornamos. O ponto do ônibus fica bem próximo do Cálice.
Reserve de 3 a 4  horas para percorrer todo o parque. 40 minutos para a primeira parte da trilha, ou 1h30m para toda a trilha e mais 2 horas para ir até as Furnas e a Lagoa.
 
Quando estivemos lá os funcionários disseram que o Parque seria fechado no final de dezembro de 2016 e que todos já estavam com aviso prévio. Fiquei indignada. Como um Parimônio Natural de
cerca de 300 milhões de anos pode ser fechado?  Felizmente não foi bem assim. Houve apenas uma mudança na administração do Parque.
 
O Parque funciona de quarta a segunda das 8h30 às 15h30 horas, podendo permanecer até as 17h30m.
 
O Parque fica entre Curitiba e Ponta Grossa -Rodovia BR 376