"Não importa para onde vamos ou de onde voltamos. O que importa são as experiências únicas e os cenários surpreendentes com que nos deparamos. Viajamos em busca do que a vida pode nos revelar, num verdadeiro banquete de sabores, cores e sons."
E confesso: não tem graça nenhuma viajar e não contar para alguém, mostrar as fotos, compartilhar....
Voltar para casa também é uma experiência maravilhosa que só podemos sentir quando viajamos.


Várias fotos que ilustram as postagens são retiradas da Net.

Cidade do Panamá

14 de maio 2016
De Cartagena, fomos para a Cidade do Panamá, capital da  República do Panamá, que possui uma população de cerca de 3 milhões e meio de habitantes, tem como língua oficial o Espanhol . Sua moeda é o Balboa panamenho e o dólar americano.

 

“… se o mundo tivesse que eleger uma cidade para sua capital, o istmo do Panamá, seria nomeado para esse augusto destino, colocado como está no centro do globo, olhando de um lado a Asia e do outro a Africa e a Europa.”
Simón Bolívar, 1824
 
 
O Panamá pertencia à Colômbia  e tornou-se independente em 1903 com o apoio dos Estados Unidos com quem firmou o Tratado Hay-Bunau-Varilla,  concedendo aos Estados Unidos o uso, controle e ocupação perpétua da Zona do Canal.  Jimmy Carter conduziu a novo acordo, firmado em setembro de 1977, pelo qual foi determinada a cessão gradual ao Panamá dos direitos estadunidenses sobre o canal e sua Zona, ate o ano 2000.  A partir de então a Cidade do Panamá se desenvolveu tanto, que em 16 anos já é conhecida como a Dubai das Américas.

 
Ficamos hospedados no Windham Garden Panamá City, que ficou a desejar. Não recomendo.

 
Para conhecermos a Cidade do Panamá contratamos os serviços do excelente guia Mauricio Duarte, brasileiro, que além do transfer Aeroporto-Hotel-Aeroporto fez um city tour de um pouco mais de 6 horas. Seu telefone (507- 6860-0699) mauricio.duarte@conexãopanama.com  e CONEXÃO PANAMÁ no Facebook. (250 dólares)
 
 
 
Panamá Viejo, a área mais antiga da região, que preserva construções feitas em  pedras. Foi habitada
índios, escravos e espanhóis. Após vários incêndios e invasões piratas, os próprios moradores a destruíram e construíram a cidade em outro local, hoje o Casco Antiguo.
 

Memorial dos 150 anos da Presença Chinesa no Panamá e de onde se tem uma vista para a Ponte das Américas .

 
 
A Ponte das Américas faz parte da Rodovia Panamericana. Portanto, desde a abertura do Canal do Panamá em 1914, a Ponte das Américas foi a única ligação física entre a América do Sul e a América do Norte.
 
Fomos depois visitar o Casco Antigo que traz muita história consigo, além de uma certa dose de charme.
 



 Suas ruelas estão sendo recuperadas e o Governo tem um grande projeto de isenção de impostos e financiamento à juros baixos para pessoas e empresários que queiram reformar os casarões do século XVIII conservando as fachadas.


Toda essa política de conservação vem transformando o Casco no point cultural e gastronômico da cidade.



Catedral Metropolitana, com suas duas torres brancas e sua frente de pedra, formando um belo contraste.
 



Tudo muito bem cuidado, com muitas edificações em restauração..


 
Saindo do Casco Antiguo, fomos para Amador Causeway , um caminho que leva a 3 pequenas ilhas, feitas com o material retirado das escavações do Canal do Panamá.
 
 
O Biomuseo  projetado por Frank Gehry - fica no Causeway
 

Almoçamos no final do  Amador Causeway , perto do Duty Free, neste restaurante que fica de frente para a  Marina


A comida estava ótima, porém cara.


Da varanda do Restaurante tem a vista para a Marina
 

 
Edifícios "ostentação" de gosto duvidoso não faltam na cidade, como o parafuso e este Trump Ocean Club  de Donald Trump, uma construção em forma de vela com 244 metros de altura.


Centro de visitantes da Eclusa de Miraflores. Estava chovendo e como já havíamos visitado a Eclusa de Gatun, não entramos.

 
Multiplaza, o shopping mais luxuoso e que possui as grifes mais famosas..
As pessoas que visitam o Panamá tem um ilusão de que irão fazer compras com preços tão competitivos como em Miami. Na cidade do Panamá tem vários Shoppings, enormes, mas com preços iguais a todos os Shoppings: Caro. Não confundir com a Zona Livre de ´Colón, que tem bons preços, mas para quem está com tempo e disposição para procurar .
 
 
A Cinta Costera, ao longo da  avenida Balboa e Baía do Panamá. Se estende por  7 quilômetros. Criada em 2003 é uma zona de impacto comercial, financeiro e turístico.
 .
 
O Panamá tem um lindo e rico artesanato como estes vasos todos tecidos e moldados em linha.
 
A Cidade do Panamá é muito quente. A população conta com praias no Atlântico - Caribe - e Pacífico. E para fugir do calor há as montanhas.

Cruzeiro no Caribe - Curaçao, Caracas, Aruba, Colón.


 
No dia 07 de maio de 2016 embarcamos no Navio Monarch em Cartagena na Colômbia,  para um Cruzeiro de 7 dias no Caribe Sul.

No post anterior, escrevi sobre o embarque no Porto de Cartagena.  O navio começou a navegação às 21 horas rumo a Curaçao. No dia seguinte, (8) foi apenas navegação. As 8:00h do dia 9, segunda feira chegamos a Curaçao.

Curaçao

 
Curaçao é uma ilha no Mar do Caribe, anteriormente parte das hoje extintas Antilhas Holandesas, e hoje um país autônomo constituinte do Reino dos Países Baixos. A capital é Willmstad. Fica na América do Sul. A língua falada é papiamento, holandês, inglês e espanhol. A moeda é o florim, mas não há necessidade de câmbio. O dólar é plenamente aceito.
 
 
Após o desembarque em Willmstad, vá caminhando por Otrobanda e passe pelo Forte Rif (1828) construído para proteger a baía de invasões estrangeiras.
 

Esta é a Ponte Queen Emma que faz a ligação de Otrobanda a Punda .
 
 
Da ponte já avistamos Punda e a Rua  Handelskade com os prédios  característicos da cidade. Punda é o lado mais antigo de Willmstad,  onde estão várias lojas e restaurantes. 
 
 
Caminhando por Punda, chega se ao Mercado Flutuante, onde venezuelanos vendem frutas e vegetais em Curaçao.
 
 
Sinagoga Mikvé Israel-Emanuel, considerada a Sinagoga mais antiga as Américas. Possui um museu interno com o chão todo em areia.
 

 Boneca típica de Curaçao, criada por Serena Israel,  artista ´plástica moradora de Curaçao. A Boneca Chichi que representa a irmã mais velha e tem os braços abertos porque abraça a vida e é grande porque é cheia de amor.

 
Há várias lojas das principais marcas do mundo de roupas, perfumes e maquiagem. E são mais baratos do que em Duty Free.
 

Perfumaria e Cosméticos com preços convidativos.

 
Atravessando  a Ponte Queen Emma de volta, um grande e bem cuidado shopping com Hotel. 
 

De volta ao Navio, barracas de Souvenirs e este cidadão tocando seu violão em busca do seu ganha pão.

 
Apesar do embarque estar marcado para as 18:30, optamos voltar para o Navio. Mas havia tempo suficiente para visitar algumas praias que,  segundo depoimento de quem foi,  são lindas. Kenepa Grandi,   Port Marie e a ilha Klein Curação são as mais indicadas.
 
Em Curaçao pode se passear em Piermaai,  Waterfort, Forte Nassau, Sea Aquarium.
 
Para comprar: Licor de Curaçao a 10 dólares a garrafa pequena.
Leia mais sobre Curaçao
 
Caracas - Venezuela
 
 
No dia 10 de maio, na terça feira chegamos no Porto de La Guaira na Venezuela, que não possui nenhum atrativo.  A única alternativa é escolher entre 2 passeios oferecidos pelo Navio: City tour em Caracas e Teleférico e Parque Nacional El Avila. Optamos pelo primeiro que custou 58 dólares por pessoa.
Após o  desembarque, de acordo com a hora marcada pelo escritório de excursões, o ônibus nos levou até Caracas, que fica a 30 km do Porto, onde fizemos um city tour e depois fomos para a Estação do Teleférico.

 

Caracas é uma cidade muito bonita e possui muitos monumentos, grandes praças  como todas as cidades de colonização espanhola



Há edifícios modernos, praças floridas.




Praça de Altamira - Obelisco, cascata, esculturas, etc.

 
Panteão Nacional - onde são enterrados os heróis da Venezuela. O Mausoleu  branco que se destaca na foto é onde está enterrado Simon Bolívar. Segundo a Constituição, para que um personagem histórico possa ser enterrado no Panteão, só  após 25 anos de sua morte.
 
 
Paseo Los Próceres se estende por 2 Km com calçadas, ornamentos, fontes, estátuas, jardins até chegar  ao Monumento aos Próceres.
 
 
Monumento aos Próceres. Em homenagem aos heróis da Independência. Fica ao lado da Academia Militar do Exercito Bolivariano. Na sequência há um pátio onde são realizados os desfiles.
 
 

Neste pátio são realizados os desfiles com arquibancadas cobertas.
Simon Bolivar, Hugo Chaves e outros personagens são homenageados nestes banners.
 





Uma imagem que, infelizmente se tornou rotina na Venezuela: as filas para comprar alimentos. O cidadão tem os dias de compra controlados pelo  último número da Carteira de Identidade.

 
Há um intenso programa habitacional na Venezuela que beneficia a população de baixa renda. Segundo o guia que nos conduziu ao city tour estas moradias pertencem ao governo e são repassadas à população gratuitamente, mas sem título de posse. Hoje, a população ensaia um movimento para ter o direito de comprar estas moradias.
 

Estação do Teleferico de Caracas - Faz um passeio de uns 10 minutos sobre o Parque Nacional El Avila.


Foi o melhor teleférico que já andei. Confortável e leva  6 pessoas. A fila para tomá-lo é muito bem organizada.
 
 
Do teleférico tem se uma  linda vista da cidade de Caracas.
 
 
No alto do Teleférico, tendas de souvenirs, barracas de comida, bebida, doces típicos. E a famosa cachapa, pamonha na chapa, recheada com queijo. Os vendedores não aceitam dólares. O Guia providenciou o câmbio para os interessados.
 
ARUBA
 
No dia 11 de maio, atracamos as 8h em Aruba,  território autônomo neerlandês do Caribe, ao largo da costa da Venezuela. Além da Venezuela, os seus vizinhos mais próximos são Curaçao e  São Martinho . Sua  capital é  Oranjestad. Língua:  holandês, papiamento, inglês, espanhol. Tem pouco mais de 100.000 habitantes e a moeda é o Florim arubano. O dólar é aceito.
 
 
Aruba é um Paraíso.

"A renda mensal de uma família de classe média, em Aruba, gira em torno de  US$ 3,5 mil e  a maioria dos serviços públicos arubanos são de boa qualidade. Praticamente não há desempregados.
“A educação é de alto padrão.. Todos  falam pelo menos três idiomas. Não existem hospitais privados, nem planos de saúde. O atendimento médico e os remédios são todos custeados pelo governo.  A segurança pública é garantida com eficiência.  A ilha é plana, sem rios e  conhecida pelas praias de areia branca e o clima tropical moderado. A temperatura é quase constante, em torno de 27 °C e quase nunca chove. Aruba está fora do cinturão de furacões do Caribe." http://www.acritica.com/channels/cotidiano/news/aruba-paraiso-para-o-turismo-e-um-pais-cheio-de-oportunidades
 
 
A cidade, praticamente se confunde com o Porto. É muito próximo.
 

 Em Aruba tem uns Bondinhos que fazem um tour pela cidade com várias paradas e grátis. Mas pode se tomar um ônibus como este  em frente ao Porto que faz um tour pela Ilha a 20 dólares por pessoa.

 
Na placa "One Happy Island", com muita justiça.
 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
"Para uma ilha relativamente plana e arenosa como Aruba, a presença de colinas e pedras enormes moldadas pela erosão e espalhadas por todos os lados, se torna um verdadeiro enigma. Estas formações rochosas transformam, para ainda melhor, toda a estética da paisagem, além de possibilitarem vistas esplêndidas de toda a ilha." À direita a rocha com formato de elefante.
 
 

Um bairro residencial de Aruba que mostra um pouco da vegetação e topografia incomuns para a região: uma área  cheia de cactos exóticos. .


"A Capela de Alto Vista, que significa vista do ponto mais alto é um dos monumentos mais preciosos da Aruba. Devido à sua elevada altitude e localização, a Capela de Alto Vista transpira tranquilidade com vista para o mar e magníficos nascer e pôr do sol. A capela, a primeira igreja católica da ilha, foi construída em 1750 e reconstruída em 1953."


"Esta pequena capela, pintada de amarelo reluzente, é acessada por uma pequena estrada cheia de curvas e ladeada de cruzes brancas com figuras que representam as passagens da via sacra. "



Originalmente concebido para avisar os navios da costa de Aruba, o Farol Califórnia faz muito mais do que emitir uma luz de advertência para o litoral, ele atrai visitantes para uma visão das mais espetaculares da ilha. Ao lado do farol o Restaurante El Faro Blanco. 



Do Restaurante, a vista fantástica do mar caribenho


A praia mais badalada de Aruba é Palm Beach, onde estão os grandes hotéis, restaurantes, shoppings etc
 

Eagle Beach, considerada uma das praias mais bonitas do mundo que, segundo o guia, só é superada pela Praia do Sancho em Fernando de Noronha..


Estas barracas são gratuitas, mas algumas cadeiras fora das barracas que ficam enfileiradas são pagas.

 
O símbolo de Aruba são as famosas árvores, chamadas de Divi-divi e esta fica em Eagle Beach, "O vento em Aruba é constante, e sopra de 40 a 50 Km/h sempre na mesma direção do nordeste para sudoeste. Por causa do vento a divi-divi é esculpida pelo vento na forma inclinada em direção ao sudoeste."   ( http://www.roteiroutil.com.br/caribe-1/aruba/30-caribe/aruba/166-aruba-divi-divi.html )

 
Em Oranjestad, belos prédios, como este Cassino.


O Shopping Royal Plaza.

Este belíssimo edifício colonial e a famosa Joalheria Shiva's.

Aruba possui vários museus e muitos lugares para serem visitados, além das belíssimas praias. Seus produtos famosos são os diamantes e cosméticos Aloe Vera.
 
 
CÓLON - O Canal do Panamá
 
Colón é uma cidade do Panamá, na extremidade do Caribe no canal do Panamá. É a segunda maior cidade no Panamá.
Colón é um porto importante, um centro comercial, e um destino para turistas. Possui uma zona de comércio livre  e é o porto "duty-free"  segundo maior do mundo, superado pela China.
 
 
O Canal do Panamá funciona como um atalho entre os Oceanos Atlântico e Pacífico, facilitando o trânsito de navios de países do mundo todo. 
 
 
A via interoceânica opera mediante uma série de 3 jogos de eclusas, de duas vias cada um, que servem como elevadores de água que sobem as embarcações ao nível do Lago Gatún, a 26 m sobre o mar, para permitirem a passagem pela Cordilheira Central e depois baixá-los ao nível do mar ao outro lado do istmo.
 
 
A água que é utilizada para a descida e subida das embarcações em cada uma das eclusas obtém se do Lago Gatun por gravidade e é transbordada nas eclusas através de um sistema de esgotos principais que se estende desde os muros laterais e o muro central.
 

Antes do navio iniciar a travessia, o prático (piloto habilitado a navegar no canal, por conhecer a rota e os locais de passagem), sobe a bordo e assume o comando da embarcação. O navio é conectado ao rebocador que realiza as operações de manobra nas águas do canal. A travessia das eclusas é feita com a ajuda das mulas ( locomotivas que se movem por trilhos paralelos às eclusas e se conectam aos navios por cabos), cuja regulagem mantém a estabilidade da embarcação e evita choques nas paredes laterais das câmaras.


Na década de 1960, foi criado o padrão de navios Panamax, que seguia as medidas das eclusas do Canal. No entanto, a partir dos anos 1980, a tecnologia dos armadores e de navegação permitiu a fabricação de navios maiores e com capacidade de carga e autonomia ampliadas. A foto acima mostra as obras de ampliação do Canal que foi inaugurada no final de junho 2016 com a passagem de um navio chinês de grande calado.
 

Além da extraordinária arrecadação do Canal do Panamá, a cidade de Colon conta com a segunda  maior zona de comércio livre do mundo. Estivemos lá, andamos um pouco, mas não sei avaliar se vale a pena se dedicar às compras. No navio, recomendaram para ter cuidado com eletrônicos que há muita falsificação.
 
No dia 14, no sábado, desembarcamos em Cartagena, em torno de 10 horas. No Duty Free do Porto há bebidas com preços convidativos.  Pegamos um taxi para o aeroporto. Na saída do Porto há um anúncio de Taxi por 25.000 Cops, (cerca de 10 dólares). Cuidado, teve um taxista que cobrou 25 dólares de 3 brasileiras que encontramos no aeroporto. O taxista que nos levou, durante o percurso, contou uma história sobre sua filha Joana que estava no hospital precisando de uma cirurgia e ainda lhe faltava 200 dólares. Verdade ou não, me compadeci e dei lhe uns trocados.
 
Há um Restaurante de comida árabe, ao lado do aeroporto. Almoçamos lá. Boa comida.   
 
Tivemos nosso vôo cancelado por problemas ténicos e ficamos esperando a chegada de outra aeronave que nos atrasou umas 3 horas. Voamos para San Andres com  tempo da conexão para a Cidade do Panamá, chegando lá com um pouco de atraso.