"Não importa para onde vamos ou de onde voltamos. O que importa são as experiências únicas e os cenários surpreendentes com que nos deparamos. Viajamos em busca do que a vida pode nos revelar, num verdadeiro banquete de sabores, cores e sons."
E confesso: não tem graça nenhuma viajar e não contar para alguém, mostrar as fotos, compartilhar....
Voltar para casa também é uma experiência maravilhosa que só podemos sentir quando viajamos.


Várias fotos que ilustram as postagens são retiradas da Net.

Cartagena das Indias - Colômbia - Cidade Murada

 
Aqui a Torre do Relógio vista pelo lado de dentro da muralha. Plaza de los Coches e a estátua de Pedro de Heredia, fundador da cidade. 
 
 
Pedro Heredia fundador de Cartagena
 
                                                                       
 Portal dos Doces


 
Praça da Aduana - La Heroica.
 
 
O café colombiano, famoso pela qualidade, tem uma marca conhecida " Juan Valdez" que possui cafeterias próprias e onde fomos tomar um café com Dione, prof. de inglês do Euripedes que hoje mora em Cartagena.
 

Do café  Juan Valdez fomos para o Café del Mar, que fica sobre a Muralha, para apreciarmos o Pôr do Sol, programa imperdível de quem visita Cartagena.

 
 
 
É um grande momento em que as pessoas param encantadas com o sol se escondendo além do Mar Caribenho.
 

E a observação continua mesmo depois que os últimos raios de sol ainda permitem ver um pescador solitário, buscando fisgar um peixe.


Do Café del Mar seguimos para a Praça Santo Domingo onde quase  tudo acontece à noite em Cartagena. Muita animação com músicos por toda a praça apresentando suas performances.

 
É na Praça Santo Domingo que fica a escultura de Botero,  escultor colombiano famoso pelas suas esculturas de gordinhas.

 
A lenda “La gorda Gertrudiz” diz que se você dar aquela apalpadinha marota na bunda da “gordinha” do artista Botero, vai ter muita sorte..

 
E se a apalpadinha for nos seios terá uma longa vida amorosa.  Botero havia batizado a obra como “Mulher recostada” e a população a batizou carinhosamente com o nome de “Gertrudis”. E de tanto que os turistas acariciam a gordinha, a escultura monumental precisa ser retocada periodicamente pois a cor original desgasta com frequência.
 
 
Praça São Pedro Claver.  Pedro Claver era sacerdote e viveu em Cartagena e dedicou sua vida a cuidar dos escravos que chegavam aos Portos negreiros de Cartagena. Foi canonizado pelo Papa Leão XIII.
 

 
As Palenqueras - vendedoras de frutas se vestem com roupas coloridas e usam a cesta de frutas na cabeça. Estas mulheres vêm de São José do Palenque, vila fundada por escravos fugitivos e considerada a primeira cidade livre das Américas.
 

 Na mesma praça ficam estas inúmers esculturas feitas de sucata que representam diversas atividades do Homem

 
Museu de Arte Moderna com uma Mostra sobre "Cem Anos de Solidão"  de Gabriel Garcia Marquez, famoso escritor colombiano que estudou e trabalhou em Cartagena.

"Isto é o que sempre mais me fascinou em Cartagena: o estranho destino das suas casas e das suas coisas. Todas parecem ter vida própria, tanto mais quanto mais mortas parecem, e ao longo do tempo vão mudando de forma e de utilidade, mudando de sítio e de ocupação enquanto os seus donos passam ao de leve pela vida. É uma magia primordial. Nunca ninguém se espantou por o mais belo prédio da cidade ser o tremendo palácio das torturas da Inquisição, por os cárceres tenebrosos da colónia se terem transformado em alegres lojas de artesanato ou por haver um restaurante de peixe no que fora a mansão do marquês de Valdehoyos (ndR – Valdetumbas). Deste modo há que considerar a coisa mais natural do mundo que o Museu de Arte Moderna – após as inúmeras peripécias por que passou, juntamente com os seus quadros – tenha por fim encontrado guarida nas antigas adegas coloniais do porto.» 
(Gabriel García Márquez in «Notas de Prensa»)
 
 
Casa de muro alto ao fundo é de Gabriel Garcia Marquez, onde hoje reside sua irmã.
 
 
Teatro Heredia - com sua arquitetura interna em forma de ferradura, possui escadas e esculturas em mármore italiano.
 
 
Praça San Diego, onde como todas as praças de Cartagena fica muito animada à noite com seus barzinhos. Aqui uma das charretes que fazem os passeios cheios de charme pela cidade. Não andamos porque tenho pena dos cavalos.


Sofitel Santa Clara que fica ao fundo da Praça San Diego e de onde ronda uma lenda que Gabo se baseou em cenas que viu neste hotel quando era um convento e passava por escavações.   Ao escrever "Do Amor e Outros Demônios" deu vida à Serva Maria da sua novela, uma menina mestiça abrasada pelo amor e pelo desejo de liberdade.


Faculdade de Belas Artes também fica na Praça. Cartagena é muto rica culturalmente. Há na cidade 12 escolas  bilíngues de ensino fundamental e médio, segundo Dione que trabalha em uma delas.


Seguindo a mesma rua chega se às Bovedas - um grande mercado artesanal. Muitas lojas vendem o artesanato colombiano que é muito alegre e colorido.


Parque Bolivar, um oásis no centrinho de Cartagena. Descansar um pouco à sombra das árvores ajuda a continuar o tour pela cidade mais descansado. E como toda cidade da América Latina a Estátua de Simon Bolivar "o Libertador das Américas"

 
O Museu da Inquisição mostra um momento cruel da história de Cartagena que foi sede do Tribunal do Santo Ofício, que condenava e torturava pessoas por heresia, bruxaria, bigamia etc.,
 

A Catedral de Cartagena. O Museu de Ouro Zenu também ficam em torno do Parque Bolívar. Para entender melhor a história do povo Zenú e conhecer os instrumentos utilizados por esses índigenas. Há, no museu, muitas peças utilizadas no cotidiano e outras em ouro, muito bonitas.


Em toda joalheria que vende esmeraldas colombianas tem um Musem anexo. Interessante, porque mostram como é feita a exploração da pedra e neste havia uma "comparação" entre a esmeralda brasileira e a colombiana que dizem ser bem superior à nossa.



Esta foto não é minha, foi capturada no Google e infelizmente não anotei a autoria para dar os devidos créditos mas mostra o quanto Cartagena é bonita, alegre e inspiradora.


As Paleterias são um capítulo à parte com seus picolés multicoloridos, saborosos e fartos.
 

Aqui se pode ter uma idéia do charme de Cartagena. Além das ruas estreitas, os sobrados, as flores ainda tem estas grades de janelas projetadas prá fora. Muito lindas e coloridas.



Cada passo é uma Flash
 
 
As portas das casas com suas campainhas medievais, estas argolas decoradas que você levanta e bate na madeira para chamar o morador.


As placas de ruas também merecem observação. Calle de Tumbamuertos. Cada quadra tem um nome de rua. Não é como as nossas que tem o mesmo nome até por quilômetros. Tenho as fotos dos nomes de 4 quadras da rua do Hotel Los Puntales. A quadra onde ele fica se chama Los Puntales, as outras cada uma com um nome até a Calle Las Bovedas onde chega ao Mercado Las Bovedas. Difícil é o taxista acertar. Tem que se dar uma referência.


Uma idéia do comércio popular.



As comidas de rua. Arepas, patacones, pan de bono e outras cositas.  Quem se arrisca???

 

 Comendo em Cartagena. Tem comida para todos os bolsos e gosto. No geral, a comida é gostosa e barata. Sabendo procurar encontra.

Fomos almoçar no Restaurante Mulata bem próximo ao Hotel.
 
 
O Restaurante é decorado com fotos e um lustre todo feito com garrafas e objetos de todo tipo.
 

















Antes do prato principal foi servido um caldo de frutos do mar.


O Cardápio, visto de 2 ângulos, é bem original. Arroz com coca cola (muito comum na Colômbia), Camarão ao Alho, abacate, tomate, cebola,  Arepa ( panqueca de milho branco ) e Chip de Plátano (banana verde).

 
 
 
Pode se comer bem na Colômbia e barato. Este almoço com a Cerveja Club Colômbia e a Limonada com Coco ficou em 13 dólares.
 
 
 Jantamos nesta Bacco  Trattoria. Uma Pizza Média em torno de 8 dólares.

 
Além da Cerveja Club Colombia, esta Aguila é muito boa. La Casa de Socorro. Boa comida, porém comparado com os outros restaurantes é mais caro. "Calamares Apanados, Filete de Robalo a las Finas Herbias"  28 dólares.
 

 Este almoço encareceu porque, apesar de ser perto, o calor nos induziu a pegar um taxi. Haviamos feito umas comprinhas (uns 20 dólares), esquecemos dentro do taxi. Depois tomamos outro taxi para irmos para o Hotel, e o taxista ainda teve dificuldades para chegar. Pode se contabilizar que este almoço nos custou uns 60 dólares.

Agora ficou bonito. Dione nos indicou o Restaurante Espirito Santo, bem próximo à  Universidade. Frequentado pela população local e pelos estudantes. Muito barato. Ótima comida. Os pratos giram em torno dos 5 dólares e servem muito bem 2 pessoas. Super recomendo.
Espirito Santo Restaurante -Calle El Porvenir.
 
 
Para se localizar eis aí uma parte do prédio da Universidade. O Restaurante fica bem pertinho.
 
No sábado, 7 de maio, embarcamos no Navio Monarch, agora Royal Caribbean para o Cruzeiro para o Caribe Sul, que postarei a seguir.
 
O Porto de Cartagena fica num Parque, com uma vegetação densa,  cheio de araras, pavões, flamingos e outros animais. Ameniza o calor e o tempo de fila.
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário. Obrigada.