"Não importa para onde vamos ou de onde voltamos. O que importa são as experiências únicas e os cenários surpreendentes com que nos deparamos. Viajamos em busca do que a vida pode nos revelar, num verdadeiro banquete de sabores, cores e sons."
E confesso: não tem graça nenhuma viajar e não contar para alguém, mostrar as fotos, compartilhar....
Voltar para casa também é uma experiência maravilhosa que só podemos sentir quando viajamos.


Várias fotos que ilustram as postagens são retiradas da Net.

Araxá - MG 2014

18 e 19 de outubro 2014
Já estive em Araxá várias vezes e agora vou abordar  outros aspectos da viagem que não fiz no post anterior.

Na ida, lembranças de infância, como a entrada para a Cruz Branca, local onde minha família ia, às vezes, fazer pic nic. Apesar de ser pertinho de Uberlândia, naquela época parecia extremamente longe, pois levantávamos de madrugada, para colocar toda a tralha no caminhão do meu tio, que passava nas casas recolhendo o pessoal e depois percorria estrada de terra até chegar à beira do rio, onde passávamos o dia todo.



Nas laterais da rodovia, trechos enormes de vegetação castigada pelo fogo, provavelmente não acidental.



O Rio Claro tão procurado pela população para pic nic, rapel de cachoeira, acampamento, revela a escassez de água pela falta de chuvas.





Represa de Nova Ponte  na BR 452. Na foto acima em dezembro 2004
Na foto abaixo em outubro 2014. Uma grande diferença no nível de água e na vegetação.


A BR 452 anuncia problemas para os que trafegam nela. As chuvas não começaram e grande parte da Rodovia apresenta sulcos, buracos que, se não houver manutenção, serão ampliados quando começar a chover.


No final do Sec XVIII, Araxá recebeu os primeiros moradores e como todo arraial, deve ter surgido em torno de uma Capela.  Em torno da Capela foi se delineando a Praça com seus becos e ruas.



Chegando em Araxá, nos dirigimos ao centro da cidade em busca de uma Lotérica, para tentar a sorte na Mega Sena que prometia um prêmio de 40 milhões naquele dia.

E foi aqui na Loteria Boa Sorte, na esquina da Praça da Matriz que fiz uma Surpresinha e, para minha "Surpresa", fiz a quadra e ganhei uns trocados.



Nesta panorâmica, o suntuoso Tauá Grande Hotel Araxá.  A rede Tauá completa cinco anos à frente do negócio no ano que vem, quando pode optar pela manutenção ou não do contrato de concessão.

Foto Wikipédia

O entorno do Barreiro foi severamente impactado pela atividade mineradora. E é visível a encosta minerada, onde o tom de terra  substitui o verde.

Foto http://clarim.net.br/noticia/6004

 As crianças se divertem andando a cavalo, nos pedalinhos do lago, nos triciclos.



A Fonte, um pouco abandonada, continua lá com suas águas com gosto de enxofre.


 
Uma Vila que ficava  no entorno do Barreiro desapareceu. Uma artesã da feirinha disse que as mineradoras que atuam alí, compraram as propriedades e passaram a explorar o local.

 A Capela dá um tom bucólico à paisagem.
 


No domingo, o entorno do hotel se anima com a feirinha de produtos típicos,



 Os panos de prato mostram o mineirês de forma bem humorada,


um grupo enorme de ciclistas integrados à Campanha do Outubro Rosa (Câncer de Mama)





Ficamos hospedados no Nacional Inn (Previdência)


 







À noite, fomos brindados com uma chuva mansinha, abençoada.



O Hotel Colombo foi fechado, mas no Projeto de Criação da Cidade Tecnológica do Triangulo Mineiro, a  sede administrativa do centro de tecnologia pode ser instalada no antigo Hotel Colombo



O espaço compreende uma área total de 20 mil metros quadrados e receberá, além do setor administrativo, cursos de graduação e pós-graduação, projetos de pesquisas e seminários internacionais. Tomara!






 No domingo, deixamos o Hotel e fomos almoçar na Boca da Mata, que fica na saída para Sacramento. No trajeto uma explosão de "Primaveras" ao longo da Rodovia.



O Bar do Nilson e da Carminha foi altamente recomendado como o melhor local para comer um legítimo frango caipira.
 


Chegando na Boca da Mata, o Capitão da Folia de Reis posou pra foto e foi se apresentar para os donos da casa, causando um atraso de 1 hora no nosso almoço.



A cerveja gelada e a sombra aliviam a espera.






A folia se despede e vai cantar em outra freguesia. Mais um pouquinho e o almoço fica pronto,



Frango, quiabo, angu, arroz com queijo derretido. Quer mais mineiro do que isso, uai? Tivemos que despensar o tutu de feijão e o macarrão. Seria comida demais.

Hora de voltar prá casa e usar o lema da placa. "Prudência - o caminho mais curto até sua casa"



Veja outra postagem sobre Araxá clicando aqui Araxá